Home / Empreendedorismo /

Bandas de Bollinger em Opções Binárias: conceito e dicas de uso

[rev_slider mm]

Bandas de Bollinger em Opções Binárias: conceito e dicas de uso

As Bandas de Bollinger são uma excelente ferramenta para quem deseja aproveitar o instante ideal ao submeter ordens em binárias. Nesse sentido, elas são especialmente úteis para quem opera no curto prazo, com binárias de poucos minutos, ou até mesmo no curtíssimo prazo, quando as opções são negociadas em 60 segundos, por exemplo.

Quando falamos em “bandas”, neste caso, estamos nos referindo a listras ou linhas. No caso em questão, são justamente três linhas que compõem o indicador relativo a Bollinger. A linha do meio representa a média ou centro do indicador no gráfico. Já as outras duas linhas, uma acima e outra abaixo da linha média, são obtidas pela soma/subtração de valores específicos à posição da linha central.

O nome das bandas de Bollinger é o mesmo do seu criador, John Bollinger. Mais que um trader, ele também é um analista financeiro muito conhecido em razão da ferramenta que criou. Ela foi anunciada em seu livro Bollinger on Bollinger Bands (2001) e tem feito muito sucesso desde então.

Análise das Bandas de Bollinger

Bandas de Bollinger são a ferramenta ideal para acertar o momento de entrar ou sair do mercado em muitos instrumentos financeiros e para diversos ativos. No caso das binárias, como o termo é fixo, a aplicação das bandas está voltada apenas ao momento de entrada no mercado. No entanto, sua importância não pode ser desconsiderada – bem pelo contrário. Afinal, cresce em importância em binárias com expirações curtas – até 5 minutos.

O principal cuidado que se deve ter, ao analisar as bandas, são os movimentos nos preços que podem ser observados mais próximos às bandas inferior e superior. Ou seja, a linha média serve principalmente como uma referência para a construção dessas bandas de “limite”, em sua aplicação mais elementar.

As duas situações mais clássicas que se pode observar quanto às bandas extremas são:

Sobrecompra: quando o preço fica próximo à banda superior, o mercado pode estar passando por uma alta excessiva, o que indica possível queda do preço em breve.

Sobrevenda: de forma análoga, quando o preço está próximo à banda inferior, o mercado pode estar em situação de baixa excessiva, o que indicaria uma alta do preço em breve.

Aplicação das bandas de Bollinger

As BBs funcionam como linhas de suporte/resistência no mercado binário, assim como ocorre com outros instrumentos financeiros. A banda inferior atua como linha de suporte, ou seja, uma região de preço que fornece importantes sinais para quem atua no mercado. Já a banda superior funciona como linha de resistência, também sinalizando que o preço está próximo de uma possível reversão.

BBs podem também oferecer sinais falsos, logicamente. É possível, em muitos cenários, que o preço atinja a região superior, mas rompa a linha e prossiga com sua tendência de alta. O mesmo pode ocorrer com a linha inferior. Portanto, o trader deve ter cuidado para compreender as situações em que pode aplicar Bollinger com sucesso.

 

De forma a contornar problemas desse tipo, John Bollinger (o próprio) alerta para a necessidade de aplicar outros indicadores em conjunto com suas bandas. Na verdade, segundo ele, isso torna a ferramenta ainda mais eficiente, porque ajuda a validar e confirmar sua precisão. No momento em que indicadores independentes confirmam dados mostrados pela análise das bandas, o sinal obtido com elas adquire maior consistência e dá confiança ao trader de que sua aplicação em uma opção rápida pode ser bem-sucedida.

Opções binárias com Bollinger + RSI

O Índice de Força Relativa (RSI) dá indicações semelhantes àquelas obtidas com as bandas de Bollinger. Afinal, ele serve justamente para evidenciar possíveis excessos no mercado quanto à sobrecompra/sobrevenda. Certamente, há muitas diferenças, também, entre as duas ferramentas.

No caso do RSI, por exemplo, a média móvel fica no centro do oscilador, em vez de se movimentar entre as 2 bandas. Os dois valores normalmente são situados do 30 ao 70, mesmo que a faixa do RSI vá do 0 ao 100.

Se o RSI aproxima-se de 70 (alta), entendemos que o mercado está em sobrecompra. Isso sugere, na prática, que há uma alta excessiva, o que pode levar os trader a operarem por uma redução dos preços. Do mesmo modo, caso a média do RSI fique próxima a 30, o ativo pode ter seu preço em situação de sobrevenda. Isso indica que há boas chances de ocorrer uma reversão e ele passar a operar em alta.

Essa lógica é muito semelhante à que acabamos de ver em relação à aplicação das bandas de Bollinger. Portanto, a aplicação conjunta das duas ferramentas ajuda o trader a tomar decisões de forma mais consistente e segura.

Opção de compra: você deve escolher uma opção de compra quanto o preço estiver próximo da banda inferior e o RSI do valor 30.

Opção de venda: de modo análogo, escolha uma opção de venda se o preço estiver perto da superior e o RSI aproximar-se do valor 70.

Logicamente, essa não é uma fórmula infalível. Sempre avalie o contexto de negociação e do mercado em que você está operando para uma melhor análise da conveniência da aplicação dessa técnica. Por exemplo, se há uma tendência clara de forte queda ou aumento de um preço por qualquer motivo (uma notícia positiva ou negativa em relação a uma moeda ou papel) esses limites podem ser facilmente rompidos.

 

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *