Home / Consultoria Empresarial /

Plano de Financiamento: está prestes a fazer um investimento?

plano de financiamento

Plano de Financiamento: está prestes a fazer um investimento?

Está a planear um novo projeto? Então, como deve saber já por esta altura, isso significa que terá de avaliar o investimento necessário para iniciar funções. Hoje, este é um processo que pode ser realizado pelo próprio empreendedor, bastando para isso que se dedique à tarefa e reserve algum tempo para analisar alternativas ao seu dispor, entre as quais o financiamento através de capitais próprios ou recorrendo a financiamentos de terceiros.

No entanto, como ter uma noção do investimento inicial a fazer? Torna-se essencial fazer um plano de financiamento para o seu negócio. Mais do que um documento para se orientar financeiramente, este será um instrumento fundamental para o futuro do seu projeto. Ao longo deste artigo, partilho consigo a importância que o plano de financiamento assume para o seu negócio.

Antes de mais, vamos recapitular aquilo que sabemos sobre o que é um plano de financiamento. De forma sucinta, trata-se de um documento que contempla todas as movimentações financeiras que planeia fazer para dar forma ao seu projeto. Desta forma, conseguirá acompanhar as contas e preparar orçamentos, de forma a vigiar o desempenho das finanças e a assegurar um crescimento positivo do projeto.

Já que podemos planear e calcular o financiamento inicial do projeto, começa a tornar-se evidente a necessidade de elaborar um plano de financiamento. O financiamento inicial é o montante necessário para suportar as despesas iniciais para a empresa iniciar a sua atividade: compra ou aluguer de um espaço, preparação desse mesmo espaço, aquisição de materiais desde mobiliário a computadores, compra de viaturas, pagamento de ordenados a colaboradores, entre outros.

Plano de financiamento: financiamentos externos

Por norma é fácil conseguir listar todos os custos do projeto. A maior dificuldade está, no entanto, em perceber como vamos pagar cada um desses custos. Por isso mesmo existem múltiplos estudos ao mercado que indicam que a percentagem de empreendedores a criar uma empresa sem recorrer a capital externo é bastante reduzida. É aqui que o plano de financiamento assume grande utilidade.

Imaginemos, por exemplo, que mesmo não tendo a totalidade do capital necessário para o financiamento inicial, tem parte do montante necessário. Ao justificar estes números num plano de financiamento, conseguirá apresentar a sua proposta ou pedido de financiamento junto da banca, investidores privados, empresas de capital de risco ou qualquer outro potencial investidor para conseguir obter mais facilmente o montante que lhe falta.

Crescimento empresarial

Quando o fluxo de caixa começar a aumentar, convém ter à mão o seu plano de financiamento. A partir do documento central conseguirá perceber que investimentos iniciais devem ser reforçados, se tal for necessário. Enquanto empreendedor e gestor das contas será ainda capaz de comparar os resultados, medir objetivos financeiros e controlar a entrada e saída de dinheiro para tomar decisões futuras. Uma análise ao plano de financiamento permitirá organizar a empresa, prever dificuldades financeiras e estipular cortes. Ou seja, ter um plano de financiamento acaba por se tornar um expediente de alta relevância não só para o lançamento e manutenção do negócio, mas também para seu desenvolvimento.

Otimização de recursos

Os planos de financiamento contam com uma lista dos custos do negócio. Este é um dos primeiros itens listados pelos empreendedores na hora de elaborarem o plano. Não é difícil perceber porquê: estas são as despesas necessárias para manter a empresa em funcionamento. Todavia é também a partir deste número que se torna possível identificar onde é que a empresa está a investir mais capital e averiguar se é possível reduzir essa parcela sem afetar o serviço negativamente. Esta otimização dos recursos permite assim evitar desperdícios desnecessários, cortando nas despesas e, consequentemente, aumentar o lucro.

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *