Home / Marketing de Conteúdo /

5 razões para pensar fora da caixa com Marketing de Conteúdo

marketing de conteúdo

5 razões para pensar fora da caixa com Marketing de Conteúdo

Muitas vezes me fazem esta pergunta: o que é Marketing de Conteúdo? O motivo por que fazem esta pergunta é sem dúvida legítimo. Ouvimos cada vez mais falar disto, especialmente porque vivemos ligados a redes sociais, às nossas caixas de e-mail e a acompanhar blogs. Ainda assim, nem sempre é possível entender do que se trata este tipo de marketing.

Mantendo as coisas simples e clara, o Marketing de Conteúdo consiste numa forma de envolvermos o nosso público-alvo de forma mais eficaz, tendo como objetivo gerar valor junto dos clientes que já nos procuraram mas indo além disso: atraindo potenciais contactos.

A questão agora é: como é que o Marketing de Conteúdo nos ajuda a atingir esta meta? Através de conteúdos relevantes e valiosos que sejam úteis para a vida das pessoas, que lhes transmitam novo conhecimento que possam pôr em prática no dia-a-dia e que, claro, gerem valor face à empresa que lhes deu tal informação.

O marketing está a transformar-se a todo o momento e, com ele, as formas de se comunicar também se transformam. Estando nesta área há alguns anos, percebi que a evolução, especialmente na Internet, é algo constante e que o Marketing de Conteúdo faz parte dessa mesma evolução, chegando para suprimir a necessidade que muitas marcas sentiram quando criaram presença online e aí procuraram edificar um legado a sério. Já não basta comunicar produto e serviço através de publicidade. Esses dias já lá vão há muito tempo!

Para consolidar bem tudo isto que acabei de dizer, percebi que precisava de apresentar argumentos fortes e válidos que o convencessem a si de que vale a pena fazer o investimento em Marketing de Conteúdo. Assim, ficam aqui então algumas razões para que comece a usar Marketing de Conteúdo de forma ousada.

1 – Hoje vivemos de informação

Basta olharmos para o mundo que nos rodeia para percebermos que vivemos cada vez mais na realidade digital. As nossas ligações e relações neste meio já começam mesmo a parecer naturais. O próprio comportamento do indivíduo adaptou-se mesmo a esta realidade. Quantos de se viram para o Google sempre que têm uma dúvida de algo? Hoje é suficiente digitar meia dúzia de palavras no Google para recebermos imediatamente soluções para os nossos problemas.

E, ao fim do dia, tudo se resume a uma palavra: informação. O utilizador digital vive sobretudo de informação. No entanto, como é mais do que óbvio, o mercado encontra-se inundado de informação. Muita, muita, mesmo muita informação! É por isso mesmo que a sua estratégia de conteúdo deve contemplar a criação de conteúdo relevante para os consumidores. Mesmo que a pessoa do outro lado do ecrã ainda não esteja preparada para efetuar a compra, o conteúdo que lhe está a fazer chegar pode fazê-la chegar mais perto do fim do processo.

2 – O Marketing de Conteúdo integra-se com vários domínios do digital

Já apontamos acima que o Marketing de Conteúdo tem a grande vantagem de se moldar e adaptar a todos os meios… não fosse ele ter surgido como resposta a essas mesmas necessidades! No entanto, tem bem a noção do alcance do conteúdo? Por norma, achamos que o conteúdo se limita a artigos de blog como este que lhe estou a fazer chegar, ou a redes sociais, mas os conteúdos são produzidos e usados para muitos outros fins.

Em termos de Search Engine Optimization (SEO), poderá obter um Page Rank muito melhor para o seu projeto digital que se os motores de pesquisa conseguirem identificar bom conteúdo associado ao seu nome; em termos de redes sociais, um bom conteúdo irá gerar um maior engajamento com a audiência e, preferencialmente, uma amplificação que se poderá tornar viral e pôr a sua marca nas bocas do mundo; em e-mail marketing, o conteúdo poderá intervir como o ponto diferencial que motiva os seus subscritores a fazer uma compra que não sabia que precisavam de fazer; e até mesmo nas Landing Pages que gere poderá fazer uso do conteúdo para convencer qualquer pessoa a ceder-lhe o seu e-mail.

Com um material bem pensado e bem elaborado, é possível trabalhar o conteúdo em diversos locais atingindo potenciais clientes de diversas formas, sempre oferecendo algo exclusivo e diferenciado.

3 – Torne-se uma referência

Quem não gostava de ser visto como um especialista de mercado? Aquela referência para o qual todos olham quando se fala de uma determinada área? No entanto, alcançar este nível de notoriedade não é propriamente fácil nos dias de hoje. A não ser, claro, que consiga fazer uso do seu teclado para transmitir para o ecrã todo o conhecimento que tem na sua mente e o partilhar com a audiência.

Costumo acompanhar bastantes exemplos de várias empresas no mercado, com atuação em nichos diversos, que se conseguem diferenciar da concorrência devido à posição que tomam face ao próprio mercado e à opinião que dele têm. Uma opinião que partilham e que é ouvida.

Isto reflete-se diretamente no comportamento dos consumidores. Qualquer pessoa prefere comprar a um vendedor que sabe o que está a fazer, que se destaca pelo conhecimento que partilha e pelas novidades e soluções que oferece. O marketing de conteúdo é a estratégia perfeita para posicionar o seu negócio como autoridade na área. Pode fazê-lo de diferentes formas: um blog, e-mail marketing ou simplesmente através das redes sociais.

4 – Melhorar o relacionamento com os clientes

Os negócios têm sempre dois objetivos principais no que toca a clientes: manter aqueles com quem já tiveram alguma relação e atrair potenciais clientes. No entanto, por muito nobre que seja esta tarefa, sou o primeiro a admitir que nem sempre é fácil. Claro está que cada negócio tem as suas próprias particularidades, e diferentes níveis de aproximação da audiência.

No entanto, é aqui que o Marketing de Conteúdo pode intervir de forma ativa para atuar em ambas as frentes: por permitir que as empresas se relacionem com consumidores ao longo de todo o ciclo de compra, o Marketing de Conteúdo vai facilitar para a construção de uma relação duradoura entre marca e audiência. Naturalmente, isto reduz a probabilidade de que os clientes sejam impactados pelo concorrente ou desistam da compra num momento específico do processo de decisão: se chegarem aos seus conteúdos nestas fases cruciais do processo de compra, poderá muito bem assegurar uma nova venda.

5 – Aumente o relacionamento dos clientes com a marca

Podia apontar-lhe muitos estudos de mercado a afirmar que consumidores não querem se relacionar com marcas que só os procuram para falar de seus produtos e para os influenciar a comprar, mas presumo que se está aqui já saiba tudo isto. As velhas formas de comunicação já não carregam o impacto que tinham há uma década ou duas atrás. Por essa mesma razão, e que tal se for direto ao assunto?

O Marketing de Conteúdo pode ser a sua nova arma para alcançar a audiência e construir com ela um bom relacionamento, sem recorrer a técnicas abusivas de publicidade e marketing. Através de conteúdos espera-se que as marcas consigam construir uma relação de confiança com o cliente, relação essa que vai muito além da venda. A marca pode participar em muitos momentos da vida do consumidor, com um pequeno e-mail útil ou uma publicação inesperada nas redes sociais, que gerará valor para outra pessoa por solucionar os seus problemas do dia a dia.

Atenção: Tenha em consideração que muitas vezes os problemas do consumidor não têm relação direta com os produtos ou serviços que está a vender. Tentar vender algo no momento inoportuno é cair no velho erro da publicidade abusiva. Não, a ideia é que use o conteúdo quando o consumidor precisar dele e que lhe seja seriamente útil.

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *