Home / Comércio Eletrónico /

Descubra agora a História do e-commerce

e-commerce

Descubra agora a História do e-commerce

É raro encontrar alguém que não saiba, nos dias de hoje, o que é o e-commerce – também conhecido como comércio eletrónico – ainda assim, sinto que mais uma explicação nunca é demais, especialmente para quem não percebe muito sobre este mercado e tem algumas dúvidas e hesitações quanto a ele.

O comércio eletrónico é o processo de compra e venda de bens e serviços, ou a transmissão de fundos ou de dados, através da Internet. Estas transações comerciais podem acontecer tanto em negócios do estilo business-to-business, business-to-consumer, consumer-to-consumer ou consumer-to-business. Neste mercado, os termos e-commerce e e-business são ainda frequentemente utilizados de forma alternada.

Hoje, o mundo empresarial – não importa se estamos a falar de uma grande ou pequena empresa – está claramente dependente da Internet e das tecnologias, especialmente se tal implica lidar com públicos mais jovens.

e-commerce: o nascimento de uma Indústria Global

Quando é que nasceu o comércio eletrónico? Esta é uma pergunta feita frequentemente, até mesmo por profissionais de comunicação que trabalham nesta área há anos. Todos os dados apontam que o e-commerce possa ter tido origens já na década de 1960, quando as empresas começaram a usar Electronic Data Interchange (EDI) para partilhar documentos de negócios com outras empresas.

Após o número crescente de utilizadores individuais a partilhar documentos eletrónicos, surgem na década de 1990 dois dos gigantes que ainda hoje lideram as vendas por todo o mundo: o eBay e a Amazon. Lado a lado, estas plataformas iniciam uma revolução que começa a afetar gradualmente toda a indústria do comércio eletrónico e a reformular o papel do consumidor.

O modelo imposto pela Amazon e pelo eBay veio na verdade a impor certas regras e padrões que continuam a ser utilizados por lojas online a abrir “portas” ainda hoje. O modelo de cátalogo online, de carrinho de compras e de motor de pesquisa é comum a quase todas as lojas online que hoje visitamos e onde fazemos as nossas compras.

E porquê utilizar comércio eletrónico? A isso não será muito difícil de responder. Os benefícios do e-commerce incluem a sua disponibilidade, uma vez que uma loja online está disponível 24 horas, 7 dias por semana, todo o ano; a rápida velocidade de acesso; a ampla disponibilidade de produtos e serviços para o consumidor; e, melhor do que tudo o resto, o alcance internacional.

Quantas vezes se deparou com a necessidade de comprar um produto que só existe do outro lado do mundo? Quantas vezes foi de loja em loja perguntar se  tinham o produto que queria para receber um não? Estas são apenas duas das perguntas a que o comércio eletrónico consegue dar uma resposta mais eficiente do que o comércio tradicional.

Claro que ao comércio eletrónico também se associam algumas desvantagens e “mitos” que explicam o porquê deste crescimento ser tão lento em alguns países, entre os quais Portugal. Ao comprarmos um produto na Internet, temos também de efetuar o pagamento utilizando a rede, cedendo os nossos dados pessoais e bancários. Há alguns anos, quando casos de fraude eram frequentes e os dados eram utilizados para fins nocivos, o comércio eletrónico tinha uma reputação muito má. O facto de não vermos também diretamente com os nossos olhos, e de tocarmos com as nossas mãos, aquilo que estamos prestes a comprar deixa algumas pessoas inseguras e hesitantes.

É muito provável que nunca tenha feito uma compra na Internet porque tem estas ideias negativas do comércio eletrónico bem vívidas na sua mente. Se é o caso, deixe-me então assegurar-lhe que hoje é extremamente raro efetuar compras na Internet e sair prejudicado depois da transacção. Além da generalidade das lojas oferecerem políticas de devolução ou troca, a maior parte dos sistemas encontra-se protegido com mecanismos de defesa que atestam a segurança do site e provam a sua legitimidade.

O comércio eletrónico cresceu para se tornar num mercado forte e que pode crescer ainda mais. De acordo com dados revelados pela Ecommerce Europe – uma associação de empresas europeias de comércio eletrónico – as compras online conseguiram gerar cerca de 455,3 mil milhões de euros durante o ano de 2015 no território europeu. Ou seja, o comércio na Internet continua a crescer.

A questão que fica é: vai juntar-se a este crescimento ou vai ficar de fora?

Partilhar este artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *